BEM VINDO A CASA DO COMERCIÁRIO!
loading

Notícias SECEG
Fique por dentro de tudo o que acontece

ARTIGO DO PRESIDENTE DO SECEG É DESTAQUE EM PUBLICAÇÃO DA CNTC: O ócio dos que vivem em lazer
Cadastrado em 14/06/2017 17:05

 

Há poucos dias lembrei  de uma citação do século 19 bem atual nas relações entre política, interesses e trabalho na atualidade neste País: “Quase todos os esforços humanos se dirigem, não a redução da carga do trabalhador, mas a tornar mais agradável o ócio dos que já vivem em lazer”. A frase é do escritor russo  Liev Tolstoi, que no século XVIII questionava as contradições das condições de vida da sociedade burguesa da época e a pobreza dos trabalhadores.

 

Bem, vamos começar por dois pontos cruciais na vida de pelo menos 80% dos moradores desse País desde a roça até a cidade: Reforma da Previdência e Reforma Trabalhista. A primeira atinge algo que ultrapassa os 65 milhões de pessoas, enquanto que a outra abrange 38 milhões de trabalhadores.

 

Portanto, são mais de 100 milhões de pessoas atingidas diretamente. Pais e mães de família, além de jovens que sentem-se perdidos diante de tantas fórmulas mágicas para “reduzir déficit” e “modernizar relações” . E como entrada uma lei da terceirização aprovada diante dos interesses de parlamentares em detrimento a opinião das várias partes envolvidas no processo.

 

Ultrajes sucessivos em nome do fortalecimento de poucos e esmagamento da massa. A pirâmide está invertida em função do “ ócio dos que já vivem em lazer ”. Para o executivo a fórmula é simples. Aprova-se tudo como pensam os burocratas e se algo der errado, serão feitos novos estudos. Isso é falácia se o maior prejudicado for o cidadão comum.

 

Enquanto isso, a carga do trabalhador pesa em seus ombros. É o País dos esforços para desmerecer quem paga impostos.


Eduardo Amorim – Presidente da FETRACOM GO/TO e Sindicato dos Empregados no Comércio no Estado de Goiás (SECEG)


link da notícia completa:  http://www.cntc.org.br/?noticias=o-ocio-dos-que-vivem-em-lazer

Retornar

Denúncia Anônima

Informe irregularidades trabalhistas da empresa no comércio.