BEM VINDO A CASA DO COMERCIÁRIO!
loading

Notícias SECEG
Fique por dentro de tudo o que acontece

Brasil gera 644 mil empregos formais em 2019, melhor resultado em 6 anos
Cadastrado em 24/01/2020 12:06

 

O mercado de trabalho brasileiro criou 644.079 empregos com carteira assinada em 2019, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgadas nesta sexta-feira, 24, pelo Ministério da Economia.

Esse é a maior abertura de vagas formais no País desde 2013. O saldo de 2019 foi resultado de 16.197.094 admissões e 15.553.015 demissões ao longo do ano.

Em 2018, o saldo havia sido positivo em 529.554 postos de trabalho, na série já com ajustes (que inclui declarações fora do prazo).

Já em dezembro, houve fechamento de 307.311 vagas com carteira assinada, interrompendo uma sequência de oito meses consecutivos de saldo positivo no Caged. O resultado é considerado normal para o período, em que há demissão de trabalhadores contratados temporariamente para atender à demanda de fim de ano. Ainda assim, esse foi o melhor resultado para dezembro desde 2005 (na série sem ajustes), quando foram fechados 286.719 postos de trabalho.

O saldo de dezembro decorre de 990.848 admissões e 1.298.159 demissões. Em dezembro de 2018, houve fechamento líquido de 334.462 vagas, na série sem ajustes.

O resultado de dezembro ficou dentro do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast. As projeções eram de fechamento de 360 mil a 270 mil vagas.
Setores
A abertura de empregos com carteira assinada em 2019 foi puxada pelos setores de serviços e comércio, embora todos os setores da economia resgistraram resultado positivo. 

O setor de serviços gerou 382.525 vagas, seguido pelo comércio, com a abertura de 145.475 postos de trabalho no ano.

A construção civil abriu 71.115 vagas em 2019, seguida pela indústria da transformação (18.341 vagas), agropecuária (14.366 vagas), serviços industriais de utilidade pública (6.430 vagas), extração mineral (5.005 vagas) e administração pública (822 vagas).

Por outro lado, como é comum para meses de dezembro, o fechamento de 307.311 vagas no último mês do ano decorre do saldo negativo em quase todos os setores, com exceção do comércio, que ainda abriu 19.122 postos formais.

A maior demissão líquida ocorreu no setor de serviços, com o fechamento de 113.852 vagas no último mês de 2019. Na sequência, a indústria de transformação fechou 104.634 postos de trabalho em dezembro.

A construção fechou 46.886 vagas em dezembro, seguida por agropecuária (-43.972 vagas), administração pública (-15.410 vagas), extração mineral (-1.394 vagas) e serviços industriais de utilidade pública (-285 vagas).

Salário médio
O salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada fechou 2019 em R$ 1.595,53, segundo dados do ministério. No ano anterior, a remuneração média nas contratações foi de maior, de R$ 1.597,94.

O maior salário médio de admissão em dezembro ocorreu na extração mineral, com R$ 2.860,53, influenciado pelas contratações da Petrobras. Já o menor salário médio de admissão foi registrado na agropecuária, com R$ 1.391,77.

Retornar

Denúncia Anônima

Informe irregularidades trabalhistas da empresa no comércio.