Dizer não pode gerar produtividade


Com o corte no quadro de funcionários das empresas está mais comum os efetivos ficarem sobrecarregados e com o tempo curto para conseguir cumprir todas as tarefas repassadas. Técnicas e habilidades podem ser desenvolvidas para melhorar o desempenho nesse momento como planejamento, otimização de tempo e ter foco com o intuito de aumentar a produtividade. Porém, saber dizer não tanto para colegas quanto para os gestores pode também ser uma saída.

O receio de dizer não, muitas vezes, é porque a negação está associada ao medo de perder oportunidades, de ser rude ou de gerar algum conflito no ambiente de trabalho. Mas, com jeitinho, é possível driblar essas impressões e conseguir gerenciar seu tempo e ser mais produtivo no trabalho.

Assumir todos os compromissos solicitados pode não só sobrecarregar o profissional como resultar em queda na qualidade dos serviços prestados. “É possível que o profissional que assumir todas as tarefas solicitadas não consiga cumprir e ser o próximo a ser convidado a se retirar da empresa”, diz a diretora da Agregar Gestão de Pessoas, Maria Célia Franklin. Ela destaca ainda que o profissional pode prejudicar outros elos da cadeia que contam com a entrega do material dentro do prazo estipulado.

Analistas da área ressaltam que alguns pedidos para encarar um novo projeto, por exemplo, precisam ser respondidos na hora. Nesses casos, é importante que o profissional reflita sobre a solicitação do chefe e avalie se consegue ou não cumprir o prometido. Mas seja direto e sincero. Adiar ou mentir pode piorar ainda mais a situação, inclusive, quando o assunto é a possibilidade de assumir um novo cargo.

Outra forma é o profissional apresentar alternativas antes de responder com um não seco. A dica vale também para o atendimento a clientes. Nesse caso, pode dizer: “Não conseguimos atendê-lo dessa forma, mas posso apresentar outras soluções”, descrevendo-as logo em seguida.

Em ambiente profissional atribulado de tarefas, Maria Célia aconselha feedbacks mais recorrentes. “Se o cargo é de liderança, deve pedir ajuda aos colaboradores. Todos precisam ter ciência do que está ocorrendo”, afirma.

 

Mais notícias

Comunicado do SECEG

Diante da constatação do Procon-GO envolvendo a cobrança do corte em separado que vem sendo praticada por determinados estabelecimentos de açougue, o Sindicato dos Trabalhadores

Em que podemos te ajudar?