Eventos em Goiânia oferecem mais de 15 mil vagas de trabalho

Dois eventos nesta semana oferecem oportunidades no mercado de trabalho. Desta terça (18) até sábado (22), na Praça Cívica, será realizada mais uma edição do Feirão de Empregos, por meio da Secretaria da Retomada, com oferta de 10 mil vagas de trabalho com carteira assinada e entrevistas pelas empresas no local, e ainda de cursos profissionalizantes gratuitos do Colégio Tecnológico (Cotec) e palestras com profissionais da UFG.

O Feirão de Empregos vai oferecer também atendimento de Seguro Desemprego e Carteira de Trabalho, corte de cabelo, massagem, barbearia, maquiagem. Haverá ainda atendimento para preenchimento de vagas para pessoas com deficiência (PCDs). Para atender ao público, uma ampla estrutura de tendas com os estandes dos parceiros foi montada na praça.

Já nesta segunda-feira (17), começa a 11ª edição do ABRH na Praça, da Associação Brasileira de Recursos Humanos – Seccional Goiás, das 8 às 15 horas, no IPOG, em Goiânia. A programação prossegue na terça (18), no mesmo horário e local. São mais de 5 mil oportunidades de emprego para mais de 40 empresas goianas, entre pequenas, médias e grandes, que vão desde estágios e área operacional a cargos estratégicos e de gestão. As oportunidades também serão voltadas para pessoas com deficiência.

Além disso, serão ministradas palestras por profissionais de gestão de pessoas, como Antônio Teodoro, Dadson Borges, Dilze do Nascimento e Rafael Miranda. A ABRH-GO orienta os candidatos interessados em participar do evento a comparecer ao local munidos de 40 currículos impressos.

Carteira assinada

No Feirão de Empregos, um dos objetivos é mostrar as vantagens de entrar no mercado formal de trabalho, com carteira assinada, observa o secretário estadual da Retomada, César Moura.

Para quem não tem a carteira de trabalho, será oferecida ajuda para baixar o documento no celular – não há mais a emissão em papel, e muitas pessoas têm dificuldade em acessar.

“O cálculo não deve considerar só o salário, mas também os benefícios, que podem ser até mais atrativos, como auxílio alimentação, creche, planos de saúde e odontológico, transporte, premiações e participação nos lucros”, menciona. “São contas que a gente não faz. Importante lembrar também a segurança dos direitos trabalhistas.”

O secretário comenta que muitos trabalhadores, principalmente da construção civil, preferem ficar na informalidade, sem vínculo com um só empregador, e acumulando os ganhos em obras com auxílios do governo. “Mas é melhor sair do assistencialismo e ter seu próprio ganho”, ressalta.

No Feirão, os interessados podem fazer gratuitamente curso de qualificação, o que favorece a rapidez na contratação, salienta César Moura, lembrando que as empresas estão enfrentando dificuldade em contratar. “Com isso, a economia não avança, acaba travando.” Com a expansão do e-commerce, ele cita curso sobre ferramentas de vendas on-line e negócios em redes sociais.

Um dos setores com maior demanda de mão de obra é a construção civil, que no Feirão oferece mais de 1 mil vagas, com ou sem experiência, com perspectiva de outras 4.200 até janeiro, informa o secretário, citando também oportunidades no evento para motoristas de caminhão e ônibus, cerca de 300 vagas, e ainda nas áreas de vendas, em torno de 500 vagas, e em cooperativas de crédito. São mais de 3,2 mil vagas de trabalho na Região Metropolitana de Goiânia, sem necessidade de experiência no mercado.

Entre as empresas com ofertas de vagas no Feirão, estão Giraffas, Atacadão Costa, Big Lar, Prover Service, Pratiko, HP Transportes e Barão.

Foco na importância da capacitação profissional 

O presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos – Seccional Goiás (ABRH-GO), Milton Marinho, explica que esta edição do ABRH na Praça tem como um dos focos centrais a importância da capacitação das pessoas que buscam oportunidade de trabalho, assim como de identificar o potencial de mercado. “O desemprego, juntamente com o apagão de mão de obra qualificada, dificulta e muito o “match”, a conexão entre empregado e empregador”, ressalta.

Por outro lado, Milton aponta que a maior oferta durante o evento são de cargos operacionais – auxiliares, assistentes, primeiro emprego, funções de natureza menos técnica, área de vendas, assistente de vendas, auxiliares de produção, atividades em bares e restaurantes.

“Cerca de 80% das vagas são para mão de obra menos especializadas, não implicam em grande experiência.” 

Ele acrescenta, porém, que também há oferta de trabalho para gestores, analistas, funções em que habilitações técnicas e experiências são mais prevalentes. 

A expectativa do presidente da ABRH-GO, com base nas edições anteriores, é de que das mais de 5,1 mil vagas disponibilizadas nos dois dias da programação, sejam alcançados mais de 80% de preenchimento. 
Entre outras, confirmaram participação as empresas Tahto, Flávios Calçados, Grupo Saga, Coca-Cola, Fujioka, Osceia, Grupo Cical, Hohl Máquinas Agrícolas – Casa do Pica Pau e Novo Mundo.

Mais notícias

Gerente de loja recebe hora extra?

Sou gerente na empresa onde trabalho e tenho notado um aumento significativo nas minhas responsabilidades, demandando mais horas de trabalho. No entanto, não houve uma

Em que podemos te ajudar?