Grupos Alimentos e Transportes impactam IPCA-15 em -0,25 p.p., diz IBGE

 

A queda nos gastos com alimentação e transportes puxou a deflação de 0,18% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) de julho, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, 20.

 

Os grupos são responsáveis por quase metade das despesas das famílias. O grupo Alimentação e Bebidas saiu de redução de 0,47% em junho para queda de 0,55% em julho, o equivalente a um impacto negativo de 0,14 ponto porcentual no IPCA-15 do mês.

 

Os Transportes passaram de baixa de 0,10% em junho para recuo de 0,64% em julho, com uma contribuição de 0,11 ponto porcentual no IPCA-15 deste mês.

 

O grupo Alimentação tem participação de 25% no cálculo do IPCA-15, enquanto os Transportes detêm uma fatia de 18%. Juntos, os dois grupos contribuíram com -0,25 ponto porcentual para a deflação de julho.


Alimentação

 

Os alimentos consumidos em casa ficaram 0,95% mais baratos no IPCA-15 de julho. Segundo o IBGE, todas as regiões pesquisadas apresentaram queda na alimentação no domicílio. A redução mais acentuada foi notada em Curitiba, -1,61%, e a mais amena foi a de Brasília, -0,37%.

 

Os preços da maioria dos produtos ficaram mais baixos na passagem de junho para julho, com destaque para as reduções da batata-inglesa (-19,07%), do tomate (-8,48%) e das frutas (-4,00%).

 

Já a alimentação fora de casa teve alta de 0,20% no índice, como consequência de variações que foram desde a queda de 0,41% registrada na região metropolitana do Rio de Janeiro até o avanço de 1,10% em Goiânia. No mês, o grupo Alimentação e bebidas teve recuo de 0,55%.


Fonte: Isto É

Mais notícias

Nota de Pesar do SECEG

O SECEG vem de público externar sua tristeza pelo falecimento de duas importantes pessoas. A então colaboradora da entidade e amiga Ana Aparecida Godinho de

Em que podemos te ajudar?