IPVA: Imposto será cobrado até maio


A regra de pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) vai mudar a partir de 2016. Os vencimentos foram alterados e todos os veículos deverão ter esse débito quitado até 31 de maio, conforme publicado na edição de ontem do Diário Oficial do Estado (DOE). Antes, o prazo chegava a novembro, no caso de veículos com placas de final zero.

 

Com a mudança, o Estado espera antecipar uma receita de mais de R$ 600 milhões, considerando os valores arrecadados entre junho e dezembro de 2014 sem a inflação do período nem alterações no número de veículos emplacados no período. O governo de Goiás alega que é uma forma de conter os efeitos da crise econômica e espera arrecadar, ao todo, R$ 1,1 bilhão em IPVA. E a novidade já deixou muita gente insatisfeita.

 

É a segunda alteração na cobrança do IPVA neste mês. No começo de outubro, o governo estadual ampliou de 10 para 14 anos a idade máxima em que o veículo fica isento do imposto. A partir de 2016 só carros com 15 anos ou mais terão o benefício.


“Não acreditei”

 

A bióloga Júlia Wilson de Sá Roriz, de 33 anos, foi uma das atingidas pelas duas mudanças do governo. Ela deixou de comprar um carro zero quilômetro e ficou com o veículo do pai, um Toyota Fielder 2006, para economizar. Teria a partir do próximo ano um carro mais potente e isento de IPVA. “Não acreditei quando fiquei sabendo que ainda teria mais cinco anos para pagar o imposto do qual pensei estar livre. E a notícia acaba de ficar pior ao saber que o prazo para esse pagamento ficou ainda menor.” No caso, pela regra antiga, ela pagaria o IPVA somente no segundo semestre.

 

Júlia disse que a novidade pega a família de surpresa, já que o começo do ano tem outras contas para serem pagas, como imposto de renda, IPTU, restos de contas de materiais escolares, matrículas, entre outros. “Com certeza vai gerar uma confusão nas contas de muitas famílias.”

 

O professor de educação física Leonardo Gonçalves de Araújo, de 29 anos, concorda com a bióloga. “Estou contrariado porque não foi apresentada opção e já estava com meus gastos de 2016 programados.” Araújo comprou uma motocicleta Honda 2010 de 1.200 cilindradas.

 

A moto possui placa com final 9, o que permitiu que ele pagasse o imposto no dia 1º de outubro desse ano. O professor esperava ter que encarar a conta apenas daqui a um ano e ficou surpreso com a mudança. “Seis meses para ter que pagar esse valor novamente é muito pouco, ainda mais com IPTU e o imposto de renda na mesma época.” Com a mudança, ele terá que efetuar o pagamento até dia 19 de maio.


Refazer cálculos

A bibliotecária Regina Lemes de Sousa, de 31 anos, tem um carro 2003. Ela não paga o imposto desde 2013 e também não gostou da notícia de que terá que voltar a assumir essa despesa. “Minha opção por um carro antigo foi justamente a isenção. Mas vou ter que refazer meus cálculos para manter o veículo. Não vejo outra opção, já que descarto o transporte público por diversos motivos.”

 

A Sefaz confirma que ela não terá débitos anteriores, referentes aos anos de 2014 e 2015. Mas informa que ela, assim como outros proprietários de veículos que têm carros que ainda não completaram 15 anos, terão novos boletos para serem pagos. No caso de Regina, até 2018.

 

O economista Adriano Paranaíba recomenda que os proprietários de veículos já comecem os cálculos das contas do próximo ano. “Escolha a que oferece maior desconto para pagar à vista, mas o faça desde que não comprometa as outras contas e não seja necessário entrar no cheque especial. Nesse caso, a melhor opção é parcelar.”


Crise de inadimplência

Ele critica a imposição na mudança das datas. “Neste ano, para o pagamento antecipado, foi oferecido um desconto pouco atrativo. O que se percebe é que, como não houve adesão, o governo optou por obrigar a todos a antecipar as datas e isso certamente vai pesar no bolso do cidadão, o que pode, inclusive, desencadear uma crise de inadimplência.”

 

Fonte: O Popular

Mais notícias

Nota de Pesar do SECEG

O SECEG vem de público externar sua tristeza pelo falecimento de duas importantes pessoas. A então colaboradora da entidade e amiga Ana Aparecida Godinho de

Em que podemos te ajudar?