Pelo segundo mês consecutivo, feijão, manteiga e leite elevam o custo da cesta básica

 


O DIEESE divulga hoje, 04/08, os dados de julho da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos (PNCBA). O levantamento é realizado, mensalmente, nas 26 capitais e no Distrito Federal.

O o conjunto dos bens alimentícios aumentou em 22 das 27 capitais brasileiras, em julho. A cesta básica mais cara foi verificada em São Paulo (R$ 475,27), seguida de Porto Alegre (R$ 468,78) e Rio de Janeiro (R$ 448,28). Os menores valores foram observados em Natal (R$ 362,63) e Rio Branco (R$ 371,94). 

Em julho, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 3.992,75, ou 4,54 vezes o mínimo de R$ 880,00.


O DIEESE estima, mensalmente, o salário mínimo necessário com base no valor da cesta básica mais cara e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.


Fonte: Dieese

Mais notícias

Comunicado do SECEG

Diante da constatação do Procon-GO envolvendo a cobrança do corte em separado que vem sendo praticada por determinados estabelecimentos de açougue, o Sindicato dos Trabalhadores

Em que podemos te ajudar?