Preços do tomate e feijão caem e cesta básica fica mais barata em 15 cidades

 

Comprar os alimentos básicos ficou mais barato em agosto, em 15 das 18 cidades analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A maior queda foi registrada em Fortaleza, de 4,6%, seguida por Salvador (-4,02%) e Brasília (-3,46%).

 

As altas foram registradas em Porto Alegre (1,2%) e João Pessoa (0,28%). Em Recife, o custo dos produtos básicos praticamente não se alterou (0,01%).

 

Com a alta de preços, a capital gaúcha registrou a cesta básica mais cara entre as cidades pesquisadas, a R$ 387,83. A cesta paulistana aparece em seguida, a um custo de R$ 386,04. seguida pela de Florianópolis, a R$ 372,79.
Já Aracaju tem a mais barata, a R$ 283,02, seguida por Natal (R$ 286,36) e Salvador (R$ 305,11).


Acumulados
Em 12 meses, entre setembro de 2014 e agosto último, as 18 cidades acumularam alta no preço da cesta. As variações ficaram entre 5,84%, em Natal, e 22,77%, em Aracaju. Nos oito primeiros meses de 2015, todas as cidades acumularam altas.

Destacam-se as elevações registradas em Aracaju (15,19%), Salvador (13,92%), Fortaleza (13,24%) e João Pessoa (13,00%). Os menores aumentos aconteceram em Brasília (3,94%) e Florianópolis (5,58%).


Itens mais baratos

A pesquisa mostrou que, em agosto, houve queda nos preços da batata, do tomate e do feijão no mês passado. O custo da batata ficou menor nas dez capitais da região Centro-Sul, com destaque para as quedas de 30,26% em Brasília e de 24,85% em Campo Grande.

 

O tomate, por sua vez, teve diminuição de preços em 17 cidade em agosto, com destaque para as variações de Brasília (-28,16%) e Salvador (-28%). O item só ficou mais caro em Recife, onde houve alta de 2,05%.

 

Já o valor do feijão diminuiu em 15 das 18 cidades pesquisadas, enquanto o óleo de soja teve o preço reduzido em 14 cidades.


Altas de preços

Na outra ponta, tiveram predominância de alta de preços nas cidades pesquisadas o pão francês, o leite, a carne bovina e o café.

O pão francês seguiu com aumento de preço em 15 cidades entre julho e agosto. As taxas
oscilaram entre 0,15%, em Vitória, e 2,43%, em Aracaju. No caso do leite, 15 cidades apresentaram aumento, que ficaram entre 0,33%, em São Paulo, e 4,69%, em Salvador.

 

O preço do café em pó aumentou em 14 cidades, com destaque para Curitiba (5,14%) e
Florianópolis (2,74%). A carne bovina apresentou aumento de preço também em 14 capitais em agosto, com taxas que oscilaram entre 0,09%, em São Paulo, e 5,16%, em Porto Alegre.


Fonte: G1.

Mais notícias

Comunicado do SECEG

Diante da constatação do Procon-GO envolvendo a cobrança do corte em separado que vem sendo praticada por determinados estabelecimentos de açougue, o Sindicato dos Trabalhadores

Em que podemos te ajudar?