Semana do Brasil será termômetro para varejo

 

A Semana do Brasil começa hoje e promete dez dias seguidos de promoções no comércio. Uma iniciativa nacional que está apenas no segundo ano, mas servirá de termômetro para o varejo em meio à pandemia de coronavírus. Ela antecede as principais datas para as vendas (Black Friday e Natal) e a expectativa, segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL-GO), é de que 30 mil empresas participem da campanha com descontos que variam de 5% a 70%.

A expectativa é de que o atrativo possa movimentar mais as vendas para ajudar os varejistas na retomada após o fechamento das lojas, que ocorreu por conta das medidas adotadas para tentar conter o avanço da Covid-19 no Estado.

Levantamento da FCDL-GO feito com 68 Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) mostra que o faturamento da Semana do Brasil 2020 deve ser puxado especialmente pela venda de roupas e artigos de vestuário, aparelhos celulares e acessórios e eletroeletrônicos.

Para 47,1% das CDLs, a estimativa é de que o consumidor gaste entre R$ 50 e R$ 100, em média. Para o presidente da FCDL-GO, Valdir Ribeiro, a expectativa ainda assim é boa, porque é esperado que a ação possa superar as vendas do ano passado, que representaram para o período aumento de 12% em comparação ao que ocorreu em setembro de 2018, quando não existia essa iniciativa. Participaram da primeira edição 14 mil comerciantes goianos.

“É um momento oportuno de fazer a primeira grande campanha promocional. E o consumidor não precisa correr, terá tempo de pesquisar e pode optar pela compra on-line”, pontua sobre a ação que ocorre até o dia 13 de setembro. Ele lembra também que para as lojas é oportunidade de oferecer além do que está em promoção ao atrair o comprador. “A grande maioria ainda pretende comprar de forma presencial. Neste momento que o País atravessa, as pessoas ficam com medo de comprar, mas com vantagem podem comprar até mais.”

Por isso, ele defende que os próximos dias servirão para medir o apetite do consumidor e auxiliar nas estratégias de uma “retomada definitiva” e manutenção de empregos no setor. De outro lado, é também oportunidade para dar destino às mercadorias em estoque ao mesmo tempo em que há dificuldade de receber produtos da indústria.

Estoque

Diante desse paradoxo, o gerente da Fast Shop do Goiânia Shopping, Wilker Tanure, explica que, para a data, considerada importante diante do cenário econômico, a aposta será para a parte de equipamentos para cozinha. Segundo ele, a empresa estima que o período tem estimulado muitas pessoas a utilizar mais esse cômodo da casa. Ele diz que os descontos vão focar o que já possuem em estoque. “Será um termômetro para a nossa ‘Golden Friday’, o Dia dos Pais foi o primeiro teste”, diz.

A aposta é em múltiplos canais para as vendas, e-commerce, drive-thru, delivery, além da loja física. Estratégia que lojistas de outros centros de compra também mantêm para o período de promoção.

 

Fonte: O Popular

Mais notícias

Nota de Pesar do SECEG

O SECEG vem de público externar sua tristeza pelo falecimento de duas importantes pessoas. A então colaboradora da entidade e amiga Ana Aparecida Godinho de

Em que podemos te ajudar?