SECEG ESCLARECE OS FATOS AOS COMERCIÁRIOS E POPULAÇÃO

Primeiramente, o SECEG deixa claro que a proposta apresentada, após mais de dois anos de negociação, retira direitos históricos como adicional por tempo de serviço, gratificação de caixa, horas extras entre outros.
Este reajuste de 10,95%, proposto pelo Sindilojas, índice inflacionário de 2021, seria aplicado sob o piso de R$ 1.351,00 que é de 2020.
Para deixarmos cristalino, esclarecemos que a perda salarial do trabalhador do comércio, da base do Sindilojas e representada pelo SECEG, foi de 19,48%, usando somente a inflação. Sem ganho real.
O presidente do Sindilojas fala na matéria que não há pessoas dispostas ao trabalho, mas a falta de valorização é um dos grandes motivos.
 Tanto é, que mais de 500 empresas fecharam acordo de valorização dos seus empregados com aumentos reais e benefícios agregados de forma independente junto ao SECEG e que não apresentam problemas de contratação.
São empresas que veem de encontro com a política de reconhecimento da importância do colaborador, enquanto que o Sindilojas está na contramão.

Eduardo Amorim
Presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio no Estado de Goiás

Mais notícias

Comunicado do SECEG

Diante da constatação do Procon-GO envolvendo a cobrança do corte em separado que vem sendo praticada por determinados estabelecimentos de açougue, o Sindicato dos Trabalhadores

Em que podemos te ajudar?